Semeando Esperança


05/08/2011 – Caminho e Posicionamento
05/08/2011, 2:25 pm
Filed under: Semanal

“Você está no caminho certo!” ou “Era o cara certo no lugar errado!” são frases que ouvimos direto no nosso dia, algumas vezes até se referem a nós mesmos. O que percebemos é que são dois os pontos chaves nestas afirmações: a necessidade de estar no lugar certo (caminho) e ser a pessoa certa (posicionamento). Analisando este assunto, me fez lembrar de duas frases que ouvi de amigas minhas:

– “Deus cruza caminho com propósitos eternos”
– “Deus se move de acordo com o nosso posicionamento”.

A primeira me fez perceber que o vínculo dos propósitos de Deus com a nossa vida é feito através do caminho que trilhamos. A segunda, assim como num jogo de xadrez, diz que há a necessidade de uma ação da nossa parte para que Deus aja em contrapartida. Moisés precisava falar com Faraó para que depois houvesse a manifestação de alguma praga, Elias precisou preparar o altar e orar para que o fogo viesse e consumisse o sacrifício e assim por diante. Mas voltando para o parágrafo inicial da reflexão, há uma relação crucial entre caminho e posicionamento que deve ser entendida para que possamos melhorar nosso relacionamento com Deus. Para exemplificar, selecionei alguns casos na Bíblia em que esta relação se mostra evidente:

1) Balaão, a caminho de Jerusalém (Números 22)

Balaão era um profeta que foi pago para amaldiçoar o povo de Israel. No caminho para Jerusalém, a mula que o levava empacou e, independente do que fazia, a mula não se movia. Conta a Bíblia que a mula se tornou para Balaão e falou, dizendo que se fosse em frente, ele morreria pela espada do anjo de Deus. Por esse motivo, houve uma mudança no coração dele e, ao invés de amaldiçoar, ele abençoou o povo de Deus. Ele estava no caminho correto, porém no posicionamento errado – enquanto não houve mudança no posicionamento, não pode prosseguir.

2) Dois discípulos, a caminho de Emaús (Lucas 24:13-33)

Eles estavam indo embora de Jerusalém, deixando para trás a cidade para voltar à sua aldeia. Estavam tristes e decepcionados pois esperavam grandes coisas do Mestre, mas a Sua morte foi um balde água fria. Deixar Jerusalém significava deixar para trás os ensinamentos e a fé em Jesus. No caminho para sua aldeia, Jesus os visitou porém sem se revelar. Conversaram – eles falaram sobre a sua tristeza e frustração e, Jesus, os incentivando a se manterem firmes e crerem. Depois foram fazer uma refeição, no momento em que Jesus se revelou – o interessante desta passagem, no versículo 33, vemos que quando reconhecerem a presença de Jesus, eles “na mesma hora, levantando-se, tornaram para Jerusalém”, ou seja, tomaram a direção certa.
Deus nos visita quando estamos na direção errada, mesmo que não percebamos e, ao se revelar, nos coloca de novo na direção correta.

3) Paulo, a caminho de Damasco (Atos 9:1-20)

Ele tinha o conhecimento da Torá, estava no caminho certo (pois estava indo em direção à Jesus), mas a postura estava errada – não o reconhecia como Senhor. No momento em que Jesus aparece para Paulo no caminho, mesmo não reconhecendo nem conseguindo ver, ele reconheceu naquela presença o Senhor. Naquele momento, quando Jesus disse quem era, o perseguidor se tornou pregador. Após sua recuperação, já iniciou a pregar nas sinagogas em Damasco.

4) Israel, a caminho de Canaã (Êxodo 13,14 até final de Deuteronômio)

Quando Deus ergueu Moisés para livrar o povo de Israel do Egito, a frase que ele sempre dizia para o Faraó era: “Deixa meu povo ir para adorar no deserto”. Em nenhum momento, Moisés diz que o povo deveria ser liberto para adorar na terra prometida. O deserto era apenas o caminho até Canaã e a viagem que deveria durar apenas alguns meses, acabou durando 40 anos porque o povo não foi fiel à Deus. O caminho era correto, porém a postura do povo foi errada. Apenas quando a postura foi corrigida, isto já depois do falecimento de Moisés, foi que Israel chegou à Canaã.

Assim como Davi trazendo a arca de volta para Jerusalém (II Samuel 6:13) que a cada seis passos sacrificava a Deus, temos que saber que caminho é local de adoração e esta é a postura que temos que adotar.

5) Jonas, a caminho de Tarsis/Nínive (Jonas 1:1-15)

O caso de Jonas foi diferente – ele tinha uma missão (pregar arrependimento para o povo de Nínive), mas por se preocupar mais consigo mesmo do que com Deus, ele optou por seguir para uma outra cidade (Tarsis), que era mais branda. Ele é o típico caso de caminho errado e postura errada. Deus precisou mudar o caminho primeiro (quando o fez ser lançado no mar e ir para Nínive) e, apenas depois que a missão foi cumprida, Deus trabalhou para mudar sua postura (quando estava observando a cidade que se arrependeu).
Deus irá trabalhar em nós para nos corrigir e ensinar por completo, mesmo que achemos que já cumprimos a nossa missão – como alguns irmãos que já se julgam velhos demais para mudar.

Não adianta estar apenas com o posicionamento correto, é preciso seguir no caminho correto que é Cristo (João 14:6). Não adianta estar apenas no caminho correto, é preciso ter o posicionamento correto e em constante aperfeiçoamento, para chegarmos a sermos como aquele que teve o posicionamento perfeito (Efésios 4:13). Quando conhecemos a Cristo, nEle encontramos nossa motivação, nosso modelo de postura e nosso caminho – por isto que vemos em Romanos 11:36 que “porque dEle, por Ele e para Ele são todas as coisas”.


1 Comment so far
Leave a comment

Não adianta estar apenas com o posicionamento correto, é preciso seguir no caminho correto…

Comment by Carol Bueno




Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: