Semeando Esperança


19/08/2010 – O valor do silêncio
19/08/2010, 11:28 pm
Filed under: Semanal

Muitas vezes se ouve por aí pessoas dizendo que “falam o que pensam e não se importam”, que “não engole sapo” ou “não leva desaforo pra casa”. Há uma expressão popular que diz: ‘Quem fala o que quer, ouve o que não quer’. De fato, esta expressão relata bem o que geralmente acontece quando acaba se falando mais do que se deve. Na vida cristã, em muitas ocasiões fala-se sobre a importância do silêncio.

Os reis Davi e Salomão escrevem diversas vezes sobre o ser regrado ao falar. Salomão em Provérbios 10:19 diz que o “homem que modera os seus lábios é prudente” e em Provérbios 13:3, afirma que “o que guarda a sua boca, conserva a própria vida. Mas o que muito abre os lábios, tem perturbação”. Importante é perceber que até então não se trata de ficar calado, mas apenas falar coisas que edificam – como o próprio Salomão diz em Provérbios 12:25, “a necessidade no coração do homem o deixa abatido, mas uma boa palavra o alegra”.

A hora mais difícil de regrar as palavras e manter o silêncio é quando vivemos momentos de dificuldade. Estamos sempre abrindo a boca para reclamar, expressar nossa irritação e falar pelos cotovelos, dizendo como as coisas estão difíceis, como estamos desanimados e por aí vai. Neste momento, o ideal é manter a boca bem fechada. Toda vez que abrimos a boca para declarar que “isso não tem jeito”, “minha vida é uma droga”, “meu trabalho é horrível”, “minha família não presta”, estamos dando legalidade a essas palavras para se tornar realidade em nossas vidas. Temos que ter em mente o que Davi nos diz lá no Salmo 39:1: Enfrearei a minha boca perante os meus inimigos.

Além disso, ele dá a solução completa para nos mantermos firmes no momento difícil, está escrito lá no Salmo 38:13-14: “Como surdo não ouvia (o que os que não gostavam de mim me diziam) e como mudo, não abri a minha boca”. Muitas vezes acabamos por reclamar da vida porque ouvimos os que nos cercam sempre reclamando. Trata-se de um efeito dominó de destruição – como está escrito em Salmo 42:7, um abismo chama outro abismo. Temos que fecharmos os ouvidos para as palavras destrutivas e manter a boca fechada para não semearmos o mesmo.

Lembrando que Salomão disse em Provérbios 17:28 que “até o tolo quando se cala pode se passar por sábio”. Para encerrar a reflexão, quero lembrar uma passagem que está escrita em Isaías 30:7: ‘No estarem quietos, estará a sua força’. Quando nós ficamos em silêncio, Deus fala conosco e fala por nós.


1 Comment so far
Leave a comment




Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: