Semeando Esperança


22/06/2010 – A intenção do primeiro passo
22/06/2010, 10:34 pm
Filed under: Semanal

Por diversas vezes em nossas vidas, nos deparamos com situações que nos fazem aparentemente desviar dos propósitos e planos que fizemos. Em alguns casos, nossas atitudes são completamente contrárias ao que nós acreditamos – podendo até chegarmos ao pontos de nos enxergamos como hipócritas e fracos. E estas ações podem não traduzir corretamente as nossas intenções – acredito que todos que estão lendo este texto já passaram por uma situação em que fez algo que gerou má interpretação ou arrependimento. Nós não conseguimos descobrir o que ocorre dentro de uma pessoa, nem as suas verdadeiras motivações. Deus, todavia, consegue. Em I Crônicas 28:9 está escrito: ” (…) porque esquadrinha o Senhor todos os corações e entende todas as imaginações e pensamentos”. Apenas Ele é capaz de ver qual é a nossa verdadeira intenção. Aquela que nos motivou a dar o primeiro passo, mesmo que no meio da caminhada, algo nos fez desviar.

A Bíblia nos conta diversas histórias de pessoas que, apesar de terem começado “no caminho certo”, no meio do caminho tiveram atitudes completamente contrárias ao que realmente buscavam em seu coração, contrárias ao propósito de Deus. Davi adulterou (II Samuel 11), Eliseu irritou-se com jovens (II Reis 4:23-24), Tomé precisou tocar em Jesus para crer (João 20:25). Jonas saiu da sua cidade com o coração disposto a pregar pelos ninivitas, mas no meio do caminho, o medo e o orgulho o fizeram ir pra outro destino (Jonas 1:3). Ester havia sido escolhida por Deus para ser a libertadora do seu povo, mas por temer pela sua própria vida, não queria entrar na presença do rei (Ester 4:13-14).

Dentre as diversas histórias, há uma que merece destaque. Em Mateus 14:22-31, vemos o relato da ocasião em que Jesus anda sobre o mar. Quando Jesus confirmar ser Ele, chama Pedro para ir ao seu encontro. No começo, ele anda sobre o mar, mas, ao olhar para a situação ao redor, acaba afundando. Quando começa a se afogar, ele clama por Jesus que o resgata e o leva de volta ao barco. Normalmente essa passagem é vista com um foco no milagre de andar sobre as águas e, por isso, perdemos talvez uma das mensagens mais importantes do evangelho – em nenhum momento Deus espera que nós não tenhamos falhas, pelo contrário, Ele sabe que somos fracos e justamente por isso está sempre conosco. Em II Corintios 12:9 está escrito que o poder dEle se aperfeiçoa em nossa fraqueza.

Portanto, podemos aprender dessa mensagem três principais pontos:

1) Como dito no começo do texto, que Deus conhece o nosso coração. Portanto, as nossas falhas e atitudes, mesmo sendo erradas e aparentemente irreversíveis, não interferem no que Deus vê em nós. Talvez havia um plano feito que você havia feito: uma mudança de atitude em um relacionamento, uma revolução na sua carreira profissional, tornar-se alguém mais próximo de Deus. E por algum motivo, suas ações ou pensamentos acabam contradizendo isso tudo, as pessoas ao seu redor duvidam das suas intenções e, em algumas ocasiões, você mesmo já duvida de sua capacidade de completar o seu objetivo. Mas Deus não duvida, Ele conhece a intenção real do seu primeiro passo e, se for sincera, Ele estará contigo até o fim.

2) Em algum ponto no meio do caminho podemos pensar em largar a caminhada, mas Deus colocará pessoas no caminho para nos lembrar do nosso propósito. Sempre haverá “a presença de Mardoqueu”. Para Ester, Mardoqueu foi a pessoa usada por Deus para lembrar da importância de sua atuação e de lembrá-la de quem era o Deus que ela servia. Assim como Deus usa muitos amigos meus para serem “mardoqueus” na minha vida, talvez hoje eu seja o “mardoqueu” que Deus escolheu para, por intermédio desta mensagem, lembrá-los do Deus que vocês servem e da importância da sua perseverança. Mesmo que você ache que não há mais saída ou que o que você fez é imperdoável, estou aqui para lembrá-los que isto não é verdade. A única verdade é que Deus está contigo e estará até o fim. O que nos leva ao terceiro ponto.

3) O plano de Deus sempre se cumpre. Pedro queria chegar até Jesus quando começou a andar pelo mar e conseguiu. Ester salvou o povo de Israel, Jonas pregou ao povo de Nínive, Eliseu realizou o dobro de milagres que Elias (e o último foi após ter morrido), Davi foi o maior Rei de Israel e fez parte da linhagem de Jesus, Tomé queria apenas a convicção de que o Mestre estava vivo e a recebeu. Ele é fiel (Hebreus 10:23) e nos prometeu. Ele nos guarda (II Tessalonicenses 3:3) e cumprirá todas as coisas (Efésios 4:10). Mesmo que no meio do caminho pareça que não terá mais força para ir em frente, ou parece que irá se afundar no mar, Ele estende a mão e nos levanta. Ele zela pela sua palavra e pelas nossas vidas.

Deus nos lembra hoje de que conhece as intenções do nosso coração e que sabe que somos capazes de irmos além e terminarmos a corrida e nossa carreira (II Timóteo 4:7). Mesmo que não tenhamos palavras, a vida de Deus dentro de nós clama por Ele. E Ele responde. Em nossos corações, a palavra de Deus nos renova todos os dias (Ii Coríntios 4:16). E mesmo que estamos em um ponto que parece que as nossas decisões nos levaram a um lugar sem saída, façamos como Paulo disse na carta aos Filipenses (3:13) – “mas uma coisa faço, e é que, deixando para trás o que passou e o que fiz, avanço para as coisas que estão adiante de mim.” Deus conhece a intenção do nosso primeiro passo, portanto nos esforcemos para que o próximo seja para mais perto dEle.


3 Comments so far
Leave a comment

[…] am Filed under: Semanal Em dois dos textos anteriores (‘Preparo e Vontade‘ e ‘A intenção do primeiro passo‘), havia mencionado sobre a existência de uma etapa de preparo para cada um e também a […]

Pingback by 03/08/2010 – Completar a carreira « Semeando Esperança

[…] tinha dito em outro texto, Deus sabe que somos fracos e trabalha em nossa fraqueza. Quando abrimos mão (mesmo que forçados) […]

Pingback by 28/09/2010 – Quando estou fraco, sou forte « Semeando Esperança

[…] feito não atinge o objetivo pretendido. Falei um pouco em outro texto sobre a importância da intenção do primeiro passo, porém creio que há a importância de frisar algo: a intenção só é válida quando ela é […]

Pingback by 11/07/2012 – Intenção sem ação « Semeando Esperança




Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: